Páginas

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Lagos do meu coração


Rumei para sul em busca de sal e sol na pele e paz no espírito. Os dias correm difíceis. Mais difíceis dentro de mim do que fora, na verdade. Aos poucos vou vendo uma nesga de luz. Mas é tão tênue. 

Estar com a minha filha. Beber um copo com a S. Falarmos de tudo e de nada. Não ter horas para nada. Dormir muito. Comer pouco. Nadar até querer ver Marrocos. Ir ao mercado de Lagos ver dos peixes mais belos que já vi. A arte pública ao alcance de todos. Apanhar conchas. Muitas. Ansiar pelo senhor das bolas de Berlim com a mesma gana que esperava os namorados quando era uma adolescente. Tudo isto me ajuda voltar a ser alguém com o riso fácil. 

Estes dias valem ainda mais do que as fotografias querem fazer valer. 






2 comentários:

  1. Tão crescida e linda que ela está.
    Não a conheço. Ou seja, de vez em quando passo por aqui e, por isso, conheço bem "este" lado. Não sei pelo passa nem o que a faz sentir-se oca... mas espero que se sinta mais preenchida rapidamente.... que se sinta bem consigo... e que sejam as duas muito felizes nessa casa e nas outras que venham no futuro.
    Dos meus amigos, em situações como esta, costumo despedir-me com "um xi-apertadinho".
    MJC
    PS: Não precisa de publicar pois na realidade não é um comentário... veja-o como se fosse um mimo, um pequeno mimo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. um xi-apertadinho para si também e obrigada

      Eliminar